Redes e mais redes…

redes-sociais

Curso de biblioteconomia da UFAL marcará presença na 62a. Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) que será realizado nos dias 25 a 30 de julho em Natal/RN. Os trabalhos aprovados marcam a produção do conhecimento a partir da colaboração docente – discente. E por falar em colaboração, expressão em alta no ambiente da internet por meio dos recursos da web 2.0, os dois trabalhos aprovados apresentam resultados de pesquisas em torno da colaboração e interação nas redes sociais na web.

O primeiro, que tem por título “Análise de usos e comportamentos nas redes sociais” foi elaborado pelos alunos Marcio Adriano dos Santos e Wendell A. Amorin sob a orientação do Prof. Ronaldo Ferreira de Araújo e teve como objetivo verificar o comportamento e a percepção dos sujeitos nas redes sociais, mais especificamente em como se dá o uso desses recursos e como seus usuários percebem as implicações das redes sociais no seu cotidiano. Para os autores do trabalho essa “nova” forma de sociabilidade (a partir das redes sociais) tem promovido a construção de fortes vínculos entre os indivíduos com uma interação que cresce a cada dia, refletida na cibercultura e na colaboração coletiva, mas ao mesmo tempo promove algumas inquietações no que tange a freqüência de uso e aspectos que podem indicar um ciberativismo, a perda da interação social face a face ou mesmo a possibilidade de dependência/vício e outras situações indesejáveis.

O estudo analítico em redes sociais, a partir de comunidades virtuais, tem se constituído um rico instrumento para aproximação determinados grupos e compreensão de suas formas de interação e colaboração bem como seus objetos e temas de discussão. O segundo trabalho, entitulado “Redes sociais e movimento feminista: um estudo exploratório a partir de comunidades do orkut”, das alunas Ana Paula dos Santos Madeiro, Maria Flávia da Silva Belo e Mirian Magda dos Santos, também foi realizado sob a orientação do Prof. Ronaldo Ferreira de Araújo. O objetivo foi discutir as redes sociais, suas características e os princípios que as definem, com foco no agrupamento e discussão em torno do feminismo e movimento feminista. Analisou-se a participação destes movimentos na internet a partir de comunidades que os representam na rede social que foi lançada em 2004 e hoje possui a maior representatividade no Brasil, o Orkut. A motivação do trabalho, além do interesse dos autores no estudo das redes sociais, foi ser este o ano do centenário do Dia Internacional da Mulher.

Parabéns aos autores!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s